quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Riscos do espontaneísmo

Li recentemente notícia sobre os conflitos armados dentro da Líbia, onde diversas facções (milícias) disputam territórios e tentam construir seus feudos à bala.

Vemos do Egito o descontentamento popular com os substitutos do ditador deposto e manifestações contra o governo de transição.

O espontaneísmo de “marchas contra corrupção” e manifestações até bem intencionadas, não podem se inclinar para o vazio. Dizer que algo está errado, somente, não resolve o problema. Precisamos de saídas e soluções.

Se estou descontente com uma liderança, que outra melhor tenho para apresentar???? Deixar o espaço vazio é perigoso!

Veja a Líbia como Exemplo:

                                            Foto: reuters

2 comentários:

  1. Concordo, Nilton. Mas é do espontaneísmo que podem nascer novos caminhos. Por exemplo, quando os protestos se esgotarem, será a hora de começar a discutir os problemas e buscar efeitos práticos para todo esse descontamento geral.

    Sobre isso, já encontrei dois textos que recomendo espalhar pelas redes, que tratam:

    1) propostas concretas buscando estudar e implementar a gratuidade ou subsídio público parcial das passagens de ônibus; http://www1.folha.uol.com.br/colunas/vladimirsafatle/2013/06/1296750-proposta-concreta.shtml

    2) o PT vai ter que responder aos anseios da população, sob pena de deixar um espaço vazio para outros prometerem e, quem sabem, ganharem (PSDB, Aécio).
    http://luizmullerpt.wordpress.com/2013/06/17/ei-pt-viste-os-sinais/


    "O PT que no passado aprendeu com o movimento, já tem a bandeira para este tema: A Reforma Política, feita por uma constituinte Livre e Soberana, amplamente discutida com o povo, não só nas redes, mas nas ruas. O povo hoje mostrou que quer para além do que já conquistou com o Governo que o PT deu ao povo. “Fora Feliciano”, uma das palavras de ordem mais cantadas e entoadas, tem que ser compreendido como o sinal de que não dá para retroagir dos direitos cidadãos de um Estado Laico para uma legislação arcaica e medieval, pautada por uma moral religiosa.

    E o povo gritou lá no Congresso Nacional, a palavra de ordem mais gritada foi, com o perdão da palavra escrita aqui “Ei Rede Globo, vai tomar no cú”. Além dos gritos, houve os aplausos a esta palavra de ordem. Alguém tem dúvida de que este povo esta falando contra a mídia mentirosa e golpista? E novamente o PT, também por ter sido o grande catalisador das lutas sociais construiu a bandeira que pode ser a orientadora para que o movimento social seja atendido: Regulação dos Meios de Comunicação. E ao regular a mídia, reduz também as possibilidades destes meios de comunicação de desestabilizarem a política e a economia do país.

    Muitos sinais foram dados nestes últimos dias. A capacidade das pessoas se articularem pelas redes sociais, a capacidade de, com um pouco de clareza e com um mínimo de direção, as pessoas focarem corretamente os problemas e onde eles estão localizados ao se dirigirem ao Congresso Nacional, ao Palácio dos Bandeirantes em São Paulo, etc…E Pra fechar, por juventude que são, não podiam deixar de gritar uma palavra de ordem fundamental: Mais dinheiro para a Educação. E lá também, por proposta do Governo do PT, está a MP dos royalties do Petróleo para a Educação.

    Então as bandeiras existem, os sinais estão dados e para que o povo compreenda as bandeiras, é preciso negociar com esta nova forma horizontal de organizar as mobilizações. Como disse o Prefeito Haddad, é preciso aprender, mutuamente, movimento e governantes, as novas formas de negociação ,para que o Estado não seja o Estado Policial, da proteção da moral, dos bons costumes e da propriedade privada de poucos, mas sim o Estado do Bem Estar Social de todos.

    Tem mais o que fazer do que só fazer campanha pra próxima eleição. Até por que, se o PT não entender os sinais, há quem os compreenderá e pode ser a mesma gente que em 1964 deu o golpe com o apoio da mesma mídia, que então e agora mentia mas era financiada por polpudos recursos públicos. São os sinais."

    ResponderExcluir
  2. O PT não é um fim em si mesmo. Apesar do acúmulo histórico, muito de seus laços com os movimentos sociais ficaram pra história mesmo. Não por "culpa" do PT mas porque os próprios movimentos sociais se enfraqueceram. Muitos dizem que isso ocorreu por cooptação de militantes em cargos de governo, só que a baixa mobilização dos movimentos sociais foi muito maior na década de 90 e 00, muito antes da eleição de Lula. Não vejo problema nas manifestações, mas movimentos de massa são temporários. Os movimentos sociais podem e devem pegar esta carona para se rearticular e se fundar cuidando para não servirem de instrumento político mas para ser interlocutores do sentimento popular. Temos que superara as meras frases de efeito e qualificar e fundamentar o debate.

    ResponderExcluir