sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

FALANDO EM CÓDIGOS

Na política e na vida
Muitos não gostam de falar
Assumir posições pode doer
Nada a fazer
Melhor dissimular.

Penso mas não falo
Falo mas não explico
Combino mas nego
Levo na barriga
Evito assim muita briga.

Culpa?
Culpa eu não sinto
Desculpas sim
Tenho muitas
Uma para cada necessidade
Culpa eu utilizo
Como uma bússola
que nunca aponta para mim


Respeito
Honra
Ética
Nada disso tem respaldo
Quando só miro o alto
Não enxergo nada ao lado
Muito menos
Quem e o que acaba ficando sob meus pés.

Sorte do mundo
Que eu seja só eu
Que meu jeito seja tão condenável
Que não se torna algo coletivo e organizado.

Sorte do mundo.

Um comentário: