sexta-feira, 18 de novembro de 2011

PASSARAM UMA BORRACHA NO NATAL


Hoje tivemos a notícia de uma empresa do ramo de borrachas, em dificuldades para pagamento de salários e com possibilidade de fechamento. Em outra fonte de notícias, o País é considerado a 6ª maior economia (12ª na era FHC). Que paradoxo!

Não é de hoje que defendo a ideia de que a classe empresarial brasileira deve se reciclar e se qualificar, muito mais do que a classe trabalhadora. Sempre ouço queixas e pouco caso da esfera pública, mas hoje, com a economia estabilizada, como explicar um fracasso desses na superpoderosa e incorruptível iniciativa privada?

Um trabalhador desqualificado, numa hipótese pessimista, prejudicará toda a sua família, mas um empresário desqualificado, quantas famílias saem no prejuízo?

Outro dia, ouvi uma cidadã dizer com espanto: Como pode “fulano de tal” estar falindo, mês passado mesmo tinha comprado uma enorme casa na praia?

Muitas vezes esquecemos que quem sustenta o modo de vida das classes A e B é o trabalho das classes C, D, E ... etecetera.

Muitas vezes, vemos esta classe A e B indignada pois os encargos são os maiores do mundo e não “retornam” para o povo.

Devo lembrar que no caso da “empresa de borracha”,  há muito deixou de pagar FGTS e INSS, e mesmo assim, continuou seu curso nefasto.

Lembremos também que o nível de emprego do país bateu recordes sem retirar nenhuma linha da CLT!

Resta saber se o estilo de vida dos administradores e seu Natal também será comprometido, ou irão curar sua depressão com um Réveillon no Nordeste!!

Pensem Nisto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário