quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O NOVO AVISO PRÉVIO E AS QUEIXAS EMPRESARIAIS


Cada vez mais me assombro com a classe empresarial brasileira. Muito embora os números da economia apontem para algum crescimento e a saída do país da condição do que chamávamos “terceiro mundo”, vejo que certas mentalidades continuam atrasadas e na idade da pedra.

É unânime no país a queixa da falta de qualificação profissional, e para fazer frente, vemos surgirem no país diversos institutos federais de educação, voltados prioritariamente para a classe trabalhadora.

Infelizmente, muitos empresários não se mostram qualificados, e muito pouco se fala de seu despreparo. Antigamente, tinham a economia e o mercado para culpar seus fracassos, que novamente, eram muito mais suportados pelos trabalhadores do que por sí.

Recentemente, foi objeto de notícias em vários veículos a aprovação na Câmara de Deputados de uma lei ampliando os prazos de aviso prévio previsto na CLT.

Diversos empresários e representantes de entidades empresariais manifestaram que a medida “onerava” os encargos de folha de pagamento, chorando suas pitangas.

Ou os empresários mentem deliberadamente por razões políticas, ou são mesmo ignorantes.

Ora, o aviso prévio só é indenizado quando não é feito no prazo! Se o empresário for organizado, e a dispensa do empregado um ato de racionalidade, basta dar o aviso prévio com antecedência e nenhum real a mais irá desembolsar.

Já quando a dispensa é um ato passional e de ruptura, tem mais é que indenizar, para aprender que gerir negócios e pessoas não é uma brincadeira, e não basta apenas saber antecipar seus lucros.

Outra informação maliciosamente omitida é que a obrigação de avisar é também do empregado, e as consequências financeiras também pesam sobre sua renda.


Pensem nisso!!!

2 comentários:

  1. Certo, teremos que pagar por mais três meses um funcionario incopetente?

    ResponderExcluir
  2. E o incompetente que contratou um incompetente???

    ResponderExcluir