terça-feira, 23 de agosto de 2011

Cinquenta pontes


Jaraguá do Sul, se supera ao propor a construção de cinquenta pontes em toda a cidade. Estou no aguardo de uma proposição legislativa que acabe com a guerra no mundo e institua o paraíso na terra.

Pontes servem para ligar um ponto ao outro sobre um rio, e devem  partir de uma necessidade comunitária. Como 80% de sua superfície se destina à pista de rolamento de veículos,  antes de mais nada, ela se apresenta como uma solução para uma necessidade do sistema viário.

 Minha cobrança se funda nesta falta de critério para as mesmas, e não é qualquer critério, e sim critério Técnico, com T maiúsculo. 

Porque não estamos estudando o sistema viário da cidade primeiro?
Porque não se estão projetando corredores de tráfego, vias estruturais, ciclovias, corredores exclusivos para o transporte público, para assim verificar a necessidade das referidas pontes?


No bairro Vila Nova, no final da rua Olivio Domingos Brugnago temos o absurdo de duas pontes em menos de cem metros que ligam duas vias a uma única em “V”. Um erro técnico gritesco e grotesco. Volta e meia se fazem modificações no trânsito naqueles locais, na tentativa de adequar o trânsito ás pontes.

Se novamente planejarmos as pontes sem pensar antes no sistema viário vamos ter este problema multiplicado por cinquenta.

O que há por trás desta neura? Será que estou sozinho vendo isto? Muitas dúvidas.

Ainda bem que não somos uma ilha, como Florianópolis. Já imaginou, se toda rua que chega na água tiver que ter uma ponte lá também?

Seria cômico se não fosse trágico.

Um comentário:

  1. E por falar em ponte, á quantas anda aquela do Rio da Luz???
    Poxa foi o nosso dinheiro de impostos, nada baratos, que está lá parado, como se começa a fazer algo que não tem projeto ???
    Assim como muiiitas obras são iniciadas, para depois pensarem em projetos e medidas...
    Que descaso é este !?

    ResponderExcluir