terça-feira, 12 de julho de 2011

ODES SOBRE O AUMENTO DA TARIFA DE ÔNIBUS


Eu fiquei indignado
Ele ficou indignado
A massa indignada
Duro de tão indignado

A nossa indignação
É uma mosca sem asas
Não ultrapassa as janelas
De nossas casas

(REFRÃO)
Indignação, indigna
Indigna, inação
(...)

Indignação - Skank
Composição: Samuel Rosa/chico Amaral

“Nem toda ira, pois, é maldade; porque a ira, se, as mais das vezes, rebenta agressiva e daninha, muitas outras, oportuna e necessária, constitui o específico da cura. Ora deriva da tentação infernal, ora de inspiração religiosa.

Comumente se acende em sentimentos desumanos e paixões cruéis; mas não raro flameja do amor santo e da verdadeira caridade.

Quando um braveja contra o bem, que não entende, ou que o contraria, é ódio iroso, ou ira odienta.

Quando verbera o escândalo, a brutalidade, ou o orgulho, não é agrestia rude, mas exaltação virtuosa; não é soberba, que explode, mas indignação que ilumina; não é raiva desaçaimada, mas correção fraterna.

Então, não somente não peca o que se irar, mas pecará, não se irando.

Cólera será; mas cólera da mansuetude, cólera da justiça, cólera que reflete a de Deus, face também celeste do amor, da misericórdia e da santidade.”
Rui Barbosa- Oração aos moços

Nenhum comentário:

Postar um comentário